Monthly Archives: May 2014

que isto fique entre nós e o resto do mundo

a primeira coisa que me interessou no som do Pélico foi a voz.
foi amor instantâneo.
o modo como ele consegue sussurrar, gritar, impor e se expor ao mesmo tempo, é brisa certa aos ouvidos.

e claro, diante disto vem as letras que são praticamente uma porrada no estômago de toda dor existente no corpo.
cantar sobre o coração rasgado, costurar e redesenhar a vida, socar alegria no lugar da tristeza…
claro, milhares de músicas existem sobre o tema, mas acho sempre válido do modo que é cantado. como são demostradas estas emoções através da voz e da banda que o acompanha. e principalmente se ele consegue te fazer entrar na vibe do que ele está querendo mostrar.

Foto: Ana Clara Martins Tenório

Foto: Ana Clara Martins Tenório

Pélico é um daqueles artistas que você desejava conhecer antes mesmo de lançar qualquer coisa. peguei o final de  “O Último Dia de Um Homem Sem Juízo” (2008) e início do “Que Isso Fique Entre Nós” (2011) e foi o bastante para eu ficar pensando no “mas pow, como não conhecia antes. porque não conhecia? porque não via, ouvia?”. enfim, nunca é tarde para conhecer. e nunca é tarde para querer se aprofundar e conhecer de fato quem é Pélico ou quais foram as coisas que ele teve que passar na vida para que as letras tivessem este impacto tão grande.
engraçado que ele é uma pessoa de muitos encontros. seja no palco ou nas vias da vida. é sempre bom encontrá-lo dividindo experiências com outros cantores porquê ele tem o tom certo na voz para cada música escolhida, não importa de quem seja. ou sobre o que a música fala.  que seja pra falar que naquela casa não tem amor, que se você quiser leve minha dor ou responder perguntas que ele faz com os olhos marejados como ‘então me diga como quer que eu te queira?’.

e um encontro que acontece hoje no palco do SESC Belenzinho tem tudo para ser mais um momento de viajar na voz dele. de assistir seus dedos se enroscando entre o microfone ou cabelos e de ver que vai envolver as pessoas para cantarem e sentirem cada palavra ecoada naquele teatro.

e bom também para aproveitar e poder assistir o show que, ao meu ver, acontece tão pouco, mas são sempre intensos.  e que depois será um nome que não ficará apenas entre nós.

Foto: Ana Clara Martins Tenório

Foto: Ana Clara Martins Tenório

[e Pèlico, mais um encontro nosso pela vida além dos bares rsrsrsrs]

Pélico – Show.
Hoje, às 21h – Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1.000, São Paulo.
Ingr.: R$ 5 a R$ 25.

Advertisements